Festival Psicodália

Tivemos a honra de participar pela segunda vez deste festival que à cada ano cresce mostrando muita música, psicodelia e descontração. No segundo dia de festival, 31/12, virada de ano, quem sabe tenha sido o show mais marcante e especial para nós da Bandinha Di Dá Dó.Já na passagem de som começava o que viria à ser uma grande festa com muita fanfarra e Clown Music, o psicodélico público aproximou-se do palco e não queriam de maneira alguma a nossa saída, ali vimos que a expectativa era grande e nossa responsabilidade maior ainda.
Chegada a hora do “show de espetáculo” fizemos nosso velho ritual de vestir os figurinos, maquilar e colocar nossos narizes, estava tudo pronto e após a contagem regressiva entramos com tudo tocando “ Já Queimei”, música nova que não estava no repertório, mas como foi pedido dos organizadores de começarmos tocando, assim foi.
Logo após fizemos toda introdução do nosso simples mas contagiante show.
Era um mar de pessoas pulando, dançando e cantando os coros das canções que sempre trazem aquela impressão de já se conhecer ou já ter ouvido. Como é Di Dá Dó sempre algumas surpresas aparecem, mas aí vem o jogo e a entrega e é aí que está a alma do palhaço, “assim diria Estrapolovski”.
No restante do festival colhemos bons comentários e curiosos gestos de aproximação, como o dia em que fui ao banheiro e ali mesmo o cara me reconhece e começa a trocar um diálogo _ Ah tu é da Bandinha? Muito bom e blá ,blá blá...nessas hora tem de ser político e compreender este público psicodélico e roqueiro.
Com certeza ficamos felizes e não vemos a hora de reencontrar todos e todas estas pessoas de todo Brasil e até do mundo. It’s a Clown Music!!!!!!!!!!

Um comentário:

Produzone Produções disse...

Legal a história, Horizonte! Foi muito tri esse reveillon!